terça-feira, 5 de maio de 2020

Meu Slackware Gamer




Meu Slackware Gamer

   No primeiro vídeo Instalando Slackware na Real mostrei o passo a passo da instalação do famoso Slackware, mas o desafio não parou por aí, fui desafiado a transformar este sistema em um Linux Gamer. Para tanto, foi necessário algumas horinhas, mas como sempre além dos tutoriais em vídeo deixarei abaixo o tutorial mastigado para todo mundo que quiser fazer esta loucura!

1 - Configurar Mirrors

Logue como Root

Su

Password:*****

nano /etc/slackpkg/mirrors

Descomente o Mirror de sua preferência apagando o # que está na Frente do ftp:// ou http://

Depois digite:

slackpkg update

E depois:

slackpkg upgrade-all

Estes primeiros comandos irão atualizar todo o sistema.

2 - Configurar o Sistema para iniciar com o novo Kernel

Para facilitar faremos tudo ou quase tudo em modo gráfico mesmo, para isso esteja logado como Root no terminal e digite: thunar

Isto irá fazer abrir o gerenciador de arquivos em modo gráfico!

Navegue até a pasta boot e copie os arquivos initrd.gz e vmlinuz-huge-5.4.34

Agora vá em: /boot/efi/EFI/Slackware e cole os arquivos substitua se necessário!

OBS: Note que vmlinuz-huge-5.4.34 é o Kernel talvez no dia que você for seguir este tutorial o número tenha mudado!

Chegou a hora de apontarmos o caminho para o elilo enxergar o novo Kernel abra o elilo.conf e deixe igual a este:

chooser=simple
delay=10
timeout=10
#
image=vmlinuz-huge-5.4.34
label=vmlinuz
initrd=initrd-5.4.34.gz
read-only
append="root=/dev/sda5 vga=normal ro"


Salve e feche tudo e reinicie seu sistema.


3 - Chegou a hora de instalarmos o multilib, ele é extremamente importante para que você possa instalar os drivers Nvidia e Steam, além de programas que apenas suportam 32bits:

Instalar Multilib

comandos do vídeo: ==================================================================
instalação do " multilib " para slackware 64 bits ==================================================================
O comando a seguir, irá gerar um diretório com nome " multilib " e fará o Download do conteúdo necessário.

VERSAO=14.2 ; lftp -c "open http://www.slackware.com ; mirror ~alien/multilib/$VERSAO multilib"

versão current

VERSAO=current ; lftp -c "open http://www.slackware.com ; mirror ~alien/multilib/current multilib" ==================================================================
este comando irá nos direcionar para dentro da pasta criada com o nome de multilib

cd multilib
==================================================================
e por fim este comando fará a subistituição dos pacotes baixados.

upgradepkg --install-new *.t?z slackware64-compat32/*-compat32/*.t?z ==================================================================

4 - Vamos instalar o pacote pré-compilado SLPKG:

O SLPKG tenta resolver as dependências faltantes no sistema facilita bastante caso ele não consiga resolver ele te mostra as dependências faltantes no sistema para que você possa procurar e compilar individualmente.

Acesse https://slackbuilds.org/

No Slackbuild você terá que baixar o pacote SOURCE: slpkg-3.8.7.tar.gz e o SlackBuild:slpkg.tar.gz

descompacte o Build:

sudo tar -xvf slpkg.tar.gz

digitando ls percebe-se que ele criou uma pasta chamada slpkg

mova o arquivo slpkg-3.8.7.tar.gz para dentro da pasta slpkg

mv slpkg-3.8.7.tar.gz /home/Downloads/slpkg

agora entre na pasta slpkg e dê o comando:

sudo sh slpkg.slackbuild ele compila o arquivo para pasta /tmp

entre na pasta /tmp:

cd /tmp

Execute o comando para instalar o arquivo compilado com o final tgz:

sudo installpkg slpkg-3.8.7….tgz

para o slpkg funcionar:

slpkg update

OBS: No tutorial em vídeo eu esqueci de instalar o pacote .tgz compilado na pas /tmp mas faço isso posteriormente no mesmo vídeo para instalar o Cliente Steam.

5 - Agora Chegou a hora da preparação para instalar o Driver Nvidia:

Para isso precisaremos inicialmente de um arquivo compilado que está localizado dentro do Pendrive ou DVD que você usou para instalar o Slackware no meu caso está em:

run/media/erickson/Slackware-current DVD/extra

Copie a pasta xf86-video-nouveau-blacklist

No meu caso copiei para:

home/erickson/Downloads

Agora baixe os drivers da Nvidia:

https://www.nvidia.com.br/Download/index.aspx?lang=br

Após ter baixado reinicie o PC para voltarmos ao modo texto:

Faça Login como Root!!!

Entre na pasta que estão localizados os drivers Nvidia e a pasta que copiamos do Pendrive:

No meu caso /home/erickson/Download

Entre na pasta:

cd /home/erickson/Downloads/xf86-video-nouveau-blacklist

Execute o comando

installpkg xf86-video-nouveau-blacklist-1.0-noarch-1.txz

Este comando acima fará que o driver nouveau fique na blacklist para que o Driver Nvidia seja usado no lugar.

Reinicie o Sistema!

Agora sim o Sistema está pronto para que o Driver Nvidia seja instalado, logado como root entre na pasta: cd /home/erickson/Downloads

chmod +x NVIDIA-Linux-x86_64-440.82.run

E depois:

./NVIDIA-Linux-x86_64-440.82.run

Dê Next e Ok para todas as opções!!! E prontinho Driver Instalado, Reinicie o Sistema!!!

6 - Hora de instalar o Client Steam:

OBS: Nesta hora do vídeo que eu notei que não instalei o Pacote que compilei do SLPKG.... Mas resolvido :-)

Instale a Steam, como Root dê o seguinte comando:

slpkg -s sbo steam

digite y e ENTER, aguarde a instalação e pronto!

EXTRAS:

Para iniciar em modo gráfico:

Entre no terminal logue como Root:

Digite: nano /etc/inittab

Onde está como:

id:3:initdefault:

mude o número de 3 para 4

ctrl+o ENTER e ctrlx+x ENTER para salvar e sair

Adicionar seu usuário ao sudo

Para dar poder ao seu usuário edite o arquivo:

nano /etc/sudoers

Procure onde está escrito: Root ALL=(ALL) ALL abaixo coloque erickson ALL=(ALL) ALL, lembrando que no lugar de “erickson” será seu nome de usuário!

Veja o Vídeo tutorial para ficar masi fácil, inscreva-se no canal e deixe o LIKE!!

quinta-feira, 16 de abril de 2020

Instalando o Driver Nvidia manualmente no MX Linux

Instalando o Driver Nvidia manualmente no MX Linux


Para quem gosta de jogar vários games é interessante ter instalado o Driver mais atual possível, principalmente quem joga alguns títulos via DXVK e Steam Play PROTON. Para jogos nativos do Linux é mais seguro e prático instalar os Drivers que estão nos repositórios oficiais da distro.
Instalar um driver manualmente é extremamente arriscado, por tanto, faça por sua conta e risco, entretanto fazer as coisas na unha é muito bom para ganhar experiência, aprender coisas novas é sempre muito bom. Em seguida explico como fazer.

Abra o terminal ctrl+alt+t

Habilite o suporte a 32 bits:

sudo dpkg --add-architecture i386
sudo apt-get update

Instale algumas Libs importantes:

sudo apt install libegl1 libgl1 libgles1 libgles2 libglvnd-core-dev libglvnd-dev libglvnd0 libglx0 libopengl0 -y

Baixe o dirver da NVIDIA:

https://www.nvidia.com.br/Download/index.aspx?lang=br

Agora precisaremos ir para o modo texto do sistema:

Digite o comando Ctrl+alt+F1
Faça seu login

Entre na pasta Downloads:

cd Downloads

Dê permissão para instalar o Driver:

chmod +x NVIDIA-Linux-X86_64-440.82.run

Agora iremos colocar o nouveau na blacklist:

sudo nano /etc/modprobe.d/blacklist-nouveau.conf

Quando o arquivo abrir digite:

blacklist nouveau

Ctrl+o para gravar e ENTER

Agora digite:

sudo update-initramfs -u

e depois sudo reboot

Depois que o PC reiniciar dê Ctrl+alt+F1 novamente para entrar em modo texto.
Agora vamos para o Lightdm para instalar o drive:

sudo /etc/init.d/lightdm stop

Já baixamos o Driver, demos permissão para instalar, colocamos o nouveau na blacklist, atualizamos o initramfs, demos stop no lightdm, está na hora de instar o Driver Nvidia:

sudo su

cd Downloads

./NVIDIA-Linux-X86_64-440.82.run

siga os passos da instalação do driver YES e OK para todas as opções

Quer ver na prática assista meu vídeo tutorial inscreva-se no canal e não se esqueça do like:

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Migração do Adobe Lightrom para o Darktable, minha experiência!

Migração do Adobe Lightrom para o Darktable, minha experiência! 



Assim como uma boa parte dos fotógrafos usei os pacotes Adobe por bastante tempo, mesmo após conhecer ferramentas Open Source alternativas tive uma certa resistência para iniciar a migração, em partes e acredito que com razão, demorei a olhar para as alternativas para não perder a produtividade, não que o Darktable seja lento e sim por causa da curva de aprendizagem.
Aprender algo novo em geral gera resistência de muitos, afinal preferem continuar no que já sabem ao iniciar uma aventura por novas terras, neste caso, novos Softwares, já me deparei com o cúmulo de indicar um software Open Source eficiente para alguém e este preferir a versão pirata de algo que já sabe, ao invés de adquirir novos conhecimentos.
Mas um certo dia me cansei daquela mensagem "ADOBE LIGHTROM NÃO ESTÁ RESPONDENDO", isso acontece com frequência em softwares que rodam no Windows, no Linux também não é mil maravilhas mas existe uma enorme vantagem na minha opinião, no Linux os programas "CRASHAM "mas você consegue finalizar e abrir o Software novamente com uma velocidade muito superior a do Windows, ou seja, menos tempo perdido e os Crash's também são mais difíceis de acontecer no Linux. Enfim, iniciei meu aprendizado no Darktable achei incrível os resultados, o sistema de edição é parecido com o Lightrom com diferenças é claro, mas com a vantagem de não se pagar nada com os mesmos resultados ou talvez até melhores resultados diga-se de passagem.



Para quem quiser acompanhar, estou fazendo uma série em que mostro como essa incrível ferramenta funciona, você também pode me seguir nas redes sociais para não perder minhas postagens estou bem ativo ultimamente.

Playlist Darktable:

Me siga nos perfis Profissionais: 

Facebook: Livre Software
Twitter: Twitter

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Tutorial - Arch Linux Instalando na Unha

Instalando Arch Linux na unha via UEFI

Hoje em dia existem várias distribuições voltadas para usuários leigos ou que não querem ter trabalho de instalar nada em modo texto, no entanto, ainda existem muitos usuários conservadores que preferem instalar as distribuições Linux a moda antiga, ou ainda, aqueles que buscam conhecer mais a fundo os comandos e toda a programação por trás deste incrível sistema operacional.
O que me atrai no Arch linux além do aprendizado que é bem complexo é o fato de ser Holling Release, ou seja, depois de instalado e configurado tem sempre o que a de mais atual sempre instalado.
Abaixo colocarei uma das enumeras formas de se instalar este versátil sistema, um tutorial bem completo que uso para instalar na minha máquina de trabalho, no entanto este tutorial não serve para quem ainda possui PC com Bios, este tutorial é voltado para quem já usa computadores equipados com UEFI, se você é um destes pode segui-lo e aprender bastante e após o tutorial escrito deixarei o vídeo mostrando na prática como se faz.

1-Setar o teclado para abnt2
loadkeys br-abnt2

#mudar a linguagem da instalação para português br
nano /etc/locale.gen

#Descomente essas linhas:
en_US.UTF-8 UTF-8
pt_BR.UTF-8 UTF-8

#executar esses comandos:
locale-gen
export LANG=pt_BR.UTF-8

2-Testar a conexão com a internet
ping -c 3 www.google.com

Se não funcionar:
ip link
systemctl enable dhcpcd@enp3s0.service
systemctl start dhcpcd@enp3s0.service

3-Verificar como está particionado o HD
fdisk -l


4-Começar a particionar

Para particionar seu HD você usará o comando cfdisk, se você não souber usar siga o tutorial em vídeo no final desta postagem.

cfdisk /dev/sda

OBS: O seu disco deve estar em GPT, para facilitar a formatação formate conforme abaixo

CRIAR SDA1 = EFI
SDA2 = HOME
SDA3 = SWAP
SDA4 = ROOT

#Formatar as partições

mkfs.fat -F32 -n BOOT /dev/sda1
mkfs.ext4 /dev/sda2 ATENÇÃO!!! HOME
mkfs.ext4 /dev/sda4 ATENÇÃO !!! ROOT BASE DO SISTEMA

#Formatar a partiçao swap e ligar
mkswap /dev/sda3
swapon /dev/sda3

#Ver como ficou o layout do particionamento
lsblk /dev/sda

#Monte a partição root em mnt
mount /dev/sda4 /mnt

#Criar as pastas home e boot ao mesmo tempo montar as partições home e boot:
mkdir -p /mnt/home && mount /dev/sda2 /mnt/home
mkdir -p /mnt/boot && mount /dev/sda1 /mnt/boot

5-Instalar o sistema base:
pacstrap /mnt base base-devel

6-Gerar o arquivo fstab que descreve as partições, sem ele as partições não serão montadas automaticamente.
genfstab -U -p /mnt >> /mnt/etc/fstab

#Ver o que está escrito nesse arquivo:
cat /mnt/etc/fstab

7-Logando na instalação para setar algumas outras coisas:
arch-chroot /mnt

#Mudar a linguagem novamente:
nano /etc/locale.gen

#Descomentar essas linhas:
en_US.UTF-8 UTF-8
pt_BR.UTF-8 UTF-8

#Executar esse comando:
locale-gen

#Criar o aquirvo de conf de língua:
echo LANG=pt_BR.UTF-8 /etc/locale.conf
export LANG=pt_BR.UTF-8

#Setando configurações de teclado para que persistam após o reboot, crie o arquivo:
nano /etc/vconsole.conf

#Adicione essas linhas no arquivo e salve:
KEYMAP=br-abnt2
FONT=Lat2-Terminus16
FONT_MAP=

#Setando fuso horário:
ls /usr/share/zoneinfo/America
ln -s /usr/share/zoneinfo/America/Sao_Paulo

#Sincronizando o relogio de hardware com o do sistema:
hwclock --systohc --utc

#Setando a rede cabeada:
ip link
systemctl enable dhcpcd@enp3s0.service
systemctl start dhcpcd@enp3s0.service

#Setando rede wireless:
pacman -S wireless_tools wpa_supplicant wpa_actiond netcf dialog
systemctl enable net-auto-wireless.service

8-Configurar os repositorios pacman para 32 e 64:
#Descomentar multilib no arquivo:
nano /etc/pacman.conf

#Sincronizar os repositórios
pacman -Sy

#Criar senha de root:
passwd

#Criar usuário e definir senha
useradd -m -g users -G wheel,storage,power -s /bin/bash erickson
passwd erickson

9-Instalar o sudo:
pacman -S sudo

#Editar as propriedades de sudo:
#descomentar a linha que mostra wheel
EDITOR=nano visudo

10-Instale o systemd-boot para a patição EFI:
bootctl install

E também é muito importante lembrar que se você optar pelo SystemD Boot é necessário criar os arquivos:

/boot/loader/loader.conf

/boot/loader/entries/arch.conf

Respectivamente com os seguintes conteúdos:

timeout 2
default arch

title Arch Linux
linux /vmlinuz-linux
initrd /initramfs-linux.img
options root=/dev/sda4 rw

Onde:

/vmlinuz-linux e /initramfs-linux.img são relativos a partição /boot e na verdade estão em /boot/vmlinuz-linux e /boot/initramfs-linux.img

/dev/sda4 é a partição /

11-Baixar e instalar grub:
pacman -S grub
pacman -S efibootmgr
grub-install --target=x86_64-efi --efi-directory=/boot --bootloader-id=grub

#Criar o arquivo de configuracao do grub:
grub-mkconfig -o /boot/grub/grub.cfg

12-Configurar os repositórios do AUR:

nano /etc/pacman.conf

#Escrever no final do arquivo:
[archlinuxfr]
SigLevel = Never

#Atualize os repositórios:

sudo pacman -Syy

#Checar se tem atualizacoes:
sudo pacman -Syu

13-Instale o Xorg:
pacman -S xorg xorg-xinit xorg-twm xorg-xclock xterm

14-Instale o suporte ao 3D:
pacman -S mesa nvidia nvidia-settings lib32-nvidia-utils

15-Saia do arch-chroot;
exit

#desmontar as particoes
umount -R /mnt

#reiniciar
reboot

16-Hora decomeçar a configurar o Arch Linux:

1-Mudar o nome do host:
sudo hostnamectl set-hostname livresoftware

2-Conectar o computador a internet:
sudo dhcpcd
ping -c 3 www.google.com

3-Setar o som:
pacman -S alsa-utils pulseaudio paprefs pavucontrol

4-Instalar um monte de ferramentas:
sudo pacman -S ttf-dejavu samba smbclient networkmanager networkmanager-vpnc networkmanager-pptp networkmanager-openconnect gvfs gvfs-smb sshfs ttf-liberation firefox screenfetch ntfs-3g unrar p7zip gparted chromium flashplugin vlc gamin

5-Ativar o gerenciador de rede automaticamente:
sudo systemctl enable NetworkManager

17-Agora chegou a hora de instalarmos o modo gráfico abaixo deixarei como instalar o XFCE.

1-Instalando ambiente gráfico:
pacman -S xfce4 xfce4-goodies gamin firefox
cp /etc/X11/xinit/xinitrc ~/.xinitrc

2-Gerenciador de inicialização:
pacman -S lightdm lightdm-gtk-greeter lightdm-gtk-greeter-settings
systemctl enable lightdm
reboot

Quando sistema reiniciar você já será capaz de usar o Arch Linux, porém com uma interface feia ainda, no entanto, será possível configurá-la, se inscreva no meu canal do Youtube, , lá postarei além de todo este tutorial em vídeo a pós instalação com todos os softwares necessários para uma boa experiência com este sistema.

Segue o tutorial em vídeo:


terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Tutorial de Instalação de Fontes Microsoft no Arch Linux - Fácil

Tutorial de Instalação de Fontes Microsoft no Arch Linux - Fácil

Neste tutorial explico a forma mais simples de se usar as fontes da Microsoft no Arch Linux com o Objetivo de fazer seu trabalhos acadêmicos com as normas exigidas pela maioria das instituições de ensino que geralmente pede Arial ou Times New Roman.

1- A primeira coisa a se fazer é abrir o Terminal e digitar o comando abaixo para abrir o arquivo pacman.conf :

sudo nano /etc/pacman.conf



2- No final do arquivo que se abriu digite as linhas mostradas abaixo, esse comando adiciona os repositório do AUR para você poder instalar pacotes via yaourt:

[archlinuxfr] SigLevel = Never Server = http://repo.archlinux.fr/$arch


3- Salve o arquivo editado digitando CTRL + O e sair com CTRL + X

4- Atualize o Arquivo usando o comando abaixo:
sudo pacman -Syuu




5- Instale o Yaourt com o comando abaixo:
sudo pacman -S yaourt




6- Por fim instale as fontes com o comando abaixo, poderá demorar um pouquinho dependendo do seu processador e conexão com a internet uma vez que os arquivos serão compilados, a instalação é bem simples bastando digitar S para Sim, caso o Yaourt diga que o arquivo pode ser perigoso e perguntar se você quer visualizar e editar os arquivos o modo mais fácil é digitar N de Não, para as demais opções é sempre S de Sim.




yaourt -S ttf-ms-fonts

Vejam o tutorial em vídeo:

domingo, 11 de fevereiro de 2018

Instalando Fontes Microsoft no Fedora - Fácil

Instalando Fontes Microsoft no Fedora - Fácil

Neste tutorial ensinarei você a instalar fontes Microsoft para seu TCC, este método é realmente o Tutorial mais fácil da internet, nas pesquisas que realizei não encontrei nada parecido, então aproveite!

1- Instalar RPM fusion

A primeira coisa a se fazer é instalar o RPM fusion:

Abra o Terminal e digite:

su + enter
digite sua senha de root e dê enter

Copie todo o comando abaixo e cole no terminal e enter

sudo dnf install https://download1.rpmfusion.org/free/fedora/rpmfusion-free-release-$
(rpm -E %fedora).noarch.rpm https://download1.rpmfusion.org/nonfree/fedora/rpmfusion-
nonfree-release-$(rpm -E %fedora).noarch.rpm



 
2- Baixar e Instalar Microsoft fontes


Copie a URL abaixo e cole em seu navegador:

https://sourceforge.net/projects/mscorefonts2/files/rpms/msttcore-fonts-installer-2.6-1.
noarch.rpm/download?use_mirror=ufpr


Baixe o pacote ou abra com o instalador do Fedora clique em instalar, digite sua senha de root
e aguarde a instalação pronto!


Veja o tutorial em vídeo:

sábado, 21 de outubro de 2017

Como Jogar com sua VGA AMD no Linux Deepin




Uma breve História

Muitos sabem que no meu canal e aqui no blog tenho um tutorial que explica como Transformar o Deepin em um Linux Gamer, no entanto, este meu tutorial é voltado apenas para quem usa Nvidia, não satisfazendo quem tem suas VGA's AMD, eis que um canal que eu sigo o Sir Rob Linux fez o tutorial que muitos esperavam, agora quem quer usar Deepin e VGA's AMD podem sorrir.
No inicio do meu canal eu usava uma R9 380 que era muito boa no Windows, mas quando migrei para o Linux essa VGA se tornou um pesadelo, ainda assim insisti por longo tempo com ela, sim, atigamente apenas eu e o Sir Rob Linux tínhamos tutoriais AMD para Linux, eu abandonei, mas o corajoso Sir Rob persiste até hoje.



Observação

Assim como no tutorial que fiz da Nvidia, este para AMD é bem perigoso, você pode quebrar seu sistema e um usuário inexperiente pode esbarrar em problemas que não poderá resolver, até um usuário com experiência pode ter bastante dor de cabeça, sendo assim faça por sua conta e risco e veja o vídeo até o fim para que não fique duvidas sem respostas!

Video Tutorial abaixo 
Todos o Créditos para:
https://www.youtube.com/channel/UC5C1tn64KH5bd8Aead5-W3g